sábado, 10 de abril de 2010

Será que a Amizade é mais forte que o Amor?


Um dia li um artigo sobre isso e achei interessante. Resolvi colocar aqui o que entendi e o que eu penso...sobre.
O Amor corresponde a uma busca de completude. Todos nós, desde o início da vida, temos a sensação de sermos incompletos. Parece que só nos sentimos inteiros e em paz quando estamos com o nosso eleito.
O Amor adulto é uma cópia do se passa na infância. O discurso é muito mais racional, mas as reações são idênticas ás das crianças. Casais apaixonados se tratam por diminutivos infantis e gostam de receber agrados tamém infantis. Esses pequenos detalhes não seriam importantes se não viessem acompanhados da noção de que aqueles que se amam tem mesmo direito sobre seus amados.
A mãe se acha com direitos sobre seus filhos e isso, até uma certa idade, daz sentido. Agora, que o marido possa dizer a sua esposa se ela pode ou não usar determinada roupa, ir ou não a um dado lugar, isso é grave ofensa aos direitos individuais.
O outro tipo de realcionamento íntimo que vivenciamos é a AMIZADE. Bom, neste o prazer da companhia é tão importante quanto oque existe nas relações amorosas. A confinaça recíproca e a cumplicidade costuma ser até maiores do que o compromisso selado entre casais. Somos mais respeitosos e menos dependentes de nossos amigos.
Para mim, fica bem claro que o amor é um processo infantil que costuma se perpetuar ao longo de uma vida adulta.
A amizade é um tipo de aliança muito mais sofisticada porque não busca a fusão e sim a aproximação de duas criaturas que tenham importantes afinidades e interesses em comum.
Nossa parte adulta estabelece vínculos respeitosos e ricos em intimidades, que correspondem á amizade.
No amor a gente sofre, se descabela, se precipita, se atira e depois, se arrepende!
Na amizade, a gente rir, desabafa, enfrenta, pensa, espera, lembra e conquista!
As vezes pbservo isso em certos casais. Quando estão juntos, são inimigos em tudo e qualquer situação.Na separação então, nem se fala...Depois, de separados se tornam amigos, e que amigos!! Aí vão compreender, entender, ouvir...ahhh!
Nesse artigo o autor diz que para ele a conlusão é: A Amizade é um processo muito mais adulto e inteligente que o amor.

Apesar de concordar com ele em alguns aspectos, eu penso que:

ONDE HÁ FÉ, HÁ AMOR.



ONDE HÁ AMOR, HÁ PAZ.



ONDE HÁ PAZ, HÁ DEUS.



ONDE HÁ DEUS, NADA FALTA.



E A FELICIDADE É CONTÍNUA E TRANSBORDANTE.


E VIVA O AMOR!!!

Nenhum comentário:

ELE É A TUA FORÇA BEM PRESENTE!!!

ELE É A TUA FORÇA BEM PRESENTE!!!

Eu e meus desabafos...

Hummm...Fofoca é uma arma muito perigosa..que aniquila qualquer grupo por mais que este esteja bem ajustado. Vem como quem não quer nada , como uma ventania, derrubando tudo e espalhando por todos os lados as poeiras da confusão.
NiNguém está livre de fofoca...o menbro usado é a língua..esta sim, qdo não abençoa, amaldiçoa...
As pessoas devem estar antenadas para este ataque...Vem devagar e a pessoa usada para isso tem um dom, uma especialidade fora de sério!E é tão convincente que engana qualquer um...
Eu mesma já fui vítima de inúmeras fofocas e confesso que já fofoquei bastante...mas veja bem, qdo percebi o mal e o estrago que é feito e que prá consertar as vezes é impossível e deixa sequelas...Percebi que deveria me afastar de pessoas com esse dom, pq elas influenciam vc de uma maneira, que qdo percebe, já era!Fiquei mais atenta e escolhi com quem e o que devo comentar...Estou de olhos abertos e de prontidão...para não cair mais nessa cilada...
E um aviso aos fofoqueiros de plantão :TÔ FORA!!!GOSTA DE FOFOCA?ME ESQUECE,OK????


Irmãs...

Ah gentê...As vezes fico um pouco tristinha por ter tantas irmãs e sermos tão distante...Gostaria muito de poder reunir fins de semana todos para almoço com direito a gargalhadas...natal com mesa cercada por todos...mas não é assim...Bom, eu tenho esperanças de que um dia td será diferente...Afinal, somos sangue do mesmo sangue, do mesmo ventre..somos diferentes E SOMOS TODAS IGUAIS!!!!
A VIDRAÇA
Um casal, recém-casados, mudou-se para um bairro muito tranqüilo.
Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomavam café, a mulher, através da janela de sua cozinha, reparou em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido: Que lençóis sujos ela está pendurando no varal! Está precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
O marido observou calado.
Três dias depois, também durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e novamente a mulher comentou com o marido: Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
E assim, a cada três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.
Passado um mês a mulher se surpreendeu ao acordar e ver os lençóis muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao marido: Veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que a outra vizinha a deu sabão? Porque eu não fiz nada.
O marido calmamente a respondeu: Não, hoje eu levantei mais cedo e lavei a vidraça da nossa janela!
E assim é. Tudo depende da janela, através da qual observamos os fatos. Antes de criticar, verifique se você fez alguma coisa para contribuir; verifique seus próprios defeitos e limitações. Devemos olhar, antes de tudo, para nossa própria casa, para dentro de nós mesmos. Limpar a nossa própria vidraça antes de comentar a vida alheia.
E você?
Já limpou a sua vidraça?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...